Dia Internacional do Implante Coclear, vulgo Dia do Cyborg :D

Escadaria


Muito antes do Implante Coclear, houve um longo e Sacro Ofício.
Uma mãe, um pai e uma irmã prepararam com carinho e dedicação incansáveis a prova de que “não precisa ouvir para falar”
Um trabalho de vida. Uma vida de dedicação. Um amor que vai muito além da obediência e da compreensão. Obrigada por me fazer tão feliz. E por ser peça fundamental na vida de sucesso de Joaquim Emanuel. Sem teus pequenos grandes gestos teria sido muito mais difícil, Viviane Torres.

Sem a sua coragem e determinação diante do diagnóstico dito de forma tão cruel e fria, determinando para sempre a invalidez do seu filho, nada disso teria sido possível, Maria Amélia.

Sem o seu coração de ouro e a coragem de ir até o fim do mundo pelo seu filho, carregando a família toda junto…
Sem os teus passos, como ele daria os dele, Joaquim Barbosa? Como chegaria até a mim?

Essa foi uma postagem que fiz no facebook para comentar sobre a foto acima, postada pela minha cunhada, irmã do nosso Cyborg,  que fala sobre as lembrancas dela de quando ele fazia o tratamento fonoaudiológico para oralizacão e desenvolvimento da fala e compreensão por meio da leitura labial quando ele era crianca.

E isso é para falar sobre um encontro muito bonito que tivemos em outubro de 2014, num  sábado muito agradável no Parque da Cidade com uma família que está ainda no período pré-implante. Conhecemos o Leonardo e a Catarina, mais a bebezinha mais nova deles.

Eles foram-nos indicados pelo pessoal da clínica do Dr. Fayez e pela amiga em comum, Renata Matos.

O fato é que conversamos muito a respeito das expectativas, frustracões e alegrias que o IC pode trazer para uma pessoa adulta, muito bem oralizada, com perda profunda e que não faz uso de LIBRAS, como é o caso da Catarina.

Lembramos muito de quais são as etapas da Vida que contribuem direta e indiretamente para o sucesso, ou fracasso da experiência com o IC. E, principalmente, de como a decisão de fazer o IC é definitiva, uma vez que a perda profunda ou severa torna-se anacusia, ou seja perda total e irreversível da audicão.

Nossos novos amigos tiveram uma prévia de casos muito interessante. Conheceram pessoas que não tiveram um ganho tão interesante e nem o  sucesso esperado imediato.

E conheceram a gente.

O tempo passou e eles não entraram mais em contato conosco. Também mudamos de telefone e não falamos mais com eles.

Mas, hoje, 25/02, no Dia Internacional do Implante Coclear, eu gostaria de parabenizar a todos que, de alguma forma, tiveram a coragem de enfrentar o novo. Lutar por ele. Desejar conhecer o que é receber os estímulos sonoros desse mundo tão maluco em que vivemos. Ouvir os sons das pessoas queridas. Rir de entender o motivo porque alguns sons irritam. Irritar-se e achar graça de como é diferente perceber que todo som é música, mas que algumas músicas são mais agradáveis do que outras….

Ouvir é um desafio que esses guerreiros cyborgs aceitaram para si.

Ser feliz é construção pessoal. É enfrentamento de si mesmo. É aceitar lutar pelo novo, sem perder as raízes do velho.

Citando Arnaldo Barros, do Surdodum, na belíssima música Surdalma :

“Para se renovar, a obra se conserva, a moldura é que muda.

Há um pranto no planeta, pois ninguém planta uma muda.

 Surda é a alma que não ouve.

Será, também é muda?”

 Parabéns, meus queridos Cyborgs Clocleares.

Anúncios

E aí? Tá Gostando? Então comenta, ué?!?! :D

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s